PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
ESTALEIRO EM SUAPE

Por: Deputado INOCÊNCIO OLIVEIRA
O estaleiro destinar-se-á à construção de navios petroleiros e de transporte de “contamines” e de plataformas de petróleo.
O SR. INOCÊNCIO OLIVEIRA (PFL/PE pronuncia o seguinte discurso.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados: Quero saudar aqui, desta tribuna, o Governador do meu Estado natal, Doutor Jarbas Vasconcelos, pela extraordinária iniciativa que teve ao liderar os entendimentos que conduziram à assinatura do “Protocolo de Construção do Estaleiro Naval no Porto de Suape” com a empresa Camargo Corrêa que, desse modo, consolida – e de forma definitiva – o complexo industrial-portuário de Suape, no Sul do Recife e cuja construção, financiada em grande parte com recursos financeiros do próprio Estado, vem desde os idos de 60, do Governo Eraldo Gueiros. É preciso que se faça essa justiça na História e pela História, aí incluindo os governadores Moura Cavalcanti, Marco Maciel, Roberto Magalhães, Miguel Arraes, Joaquim Francisco e, agora, Jarbas Vasconcelos.
Criando uma infra-estrutura rodoviária da melhor qualificação técnica – com destaque para a BR 232, bancada, também, com recursos próprios do Governo do Estado, advindos da venda de ativos do Estado, em particular da CELPE – pôde o Governador Jarbas Vasconcelos oferecer aos investidores as condições ideais de justificação técnica e viabilidade econômica do empreendimento, além de comprometer-se com a ampliação da infra-estrutura do Porto de Suape, já em construção: mais 300 metros de cais, a duplicação da avenida portuária e o edifício da Central de Operações Portuárias, todas instalações que ampliarão a capacidade operacional de Suape.
O estaleiro destinar-se-á à construção de navios petroleiros e de transporte de “contamines” e de plataformas de petróleo.
A escolha de Suape não foi acidental para esse tipo de empreendimento. O Porto situa-se na rota estratégica dos petroleiros e dos navios mercantes que demandam a Europa e o Oriente Médio. É, também, um local ideal, por sua localização, para reparos de navios, que naveguem nas rotas do Atlântico Sul – Atlântico Norte e vice-versa. A previsão da empresa Camargo Corrêa é iniciar a construção em 2005, mas estudos técnicos mais conservadores apontam para o início em 2007.
Não me cabe, aqui, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, dimensionar em detalhes o impacto econômico e social desse projeto, mas não será exagero estimar que 5000 empregos diretos serão criados e mais 25 mil empregos, indiretamente, com a instalação de indústrias-satélites, que incluem as indústrias metalo-metalúrgicas, oficinas de pintura e tratamento de superfícies, usinagem, caldeiraria, tubulações, estações de tratamento d’água, produção de motores auxiliares, além do setor terciário, que ser verá reforçado no eixo Cabo-Recife e no entorno do Suape: “shopping centers”, moradias, áreas de lazer e centros de gastronomia e turismo.
O Governo do Estado preocupa-se, desde agora, com a formação e capacitação de mão-de-obra e, para isto, espera contar com o apoio do SENAI e da Universidade Federal de Pernambuco, além da própria Universidade Estadual de Pernambuco na preparação de quadros de nível superior e médio.
Tem muita razão o Governador Jarbas Vasconcelos quando aponta os níveis de excelência em que se situa, hoje, o Estado de Pernambuco (v. artigo no Diário de Pernambuco, de 08.08.04): “Temos uma posição geo-estratégica privilegiada, somos um pólo acadêmico e tecnológico de excelência, desenvolvemos atividades de ponta na área da ciência e tecnologia da informação e dispomos de múltiplas potencialidades econômicas e de uma rica diversidade cultural.”
Desde 1955, a Comissão de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco – hoje, CONDEPE – preocupava-se com o planejamento de ações estruturadoras da economia estadual e, nessa linha, contratou os serviços de uma equipe do Grupo “Economia e Humanismo”, da França, liderada pelo padre Louis Joseph Lebret aponta nesse documento dois projetos da maior importância para alavancagem econômica de Pernambuco: a instalação de uma Refinaria de Petróleo – projeto, hoje, retomado por um grupo privado, a Renor, com a possível parceria da PDVSA, da Venezuela – e a construção de um estaleiro naval, mostrando que a estrutura do país, com as suas capitais quase todas na costa, é “a de um país de cabotagem”. Ressaltava Lebret: “As Capitais estão quase todas situadas na costa, as comunicações e as trocas de produtos, pela costa, tornam-se mais rápidas, superando a rodovia e a ferrovia que são mais onerosas. A frota de navios de cabotagem está envelhecida e em vias de desaparecer; a cabotagem no Brasil está atualmente em regressão, mas pensamos que é um recuo provisório, que se prende à organização. Embora se possa discordar da visão de Lebret quanto ao custo do transporte ferroviário, não se pode deixar de dar-lhe razão, quando aponta os altos custos do transporte rodoviário sobre o qual se assenta a economia nacional e que tantos estrangulamentos e problemas têm trazido ao escoamento da nossa produção agropecuária e industrial.
Fica, assim, o registro de que, no Governo de Pernambuco, há, desde muito tempo, uma “cultura” de aceitação de que os dois projetos estruturadores da economia local – a Refinaria de Petróleo e o Estaleiro Naval – se inserem no planejamento de qualquer administração, seja qual for a sua cor partidária e, juntos, vamos procurar viabilizá-lo para que mais oportunidades de emprego e renda sejam oferecidas ao nosso povo.
Muito obrigado!
Sala das Sessões, em 06 de outubro de 2004.

Deputado INOCÊNCIO OLIVEIRA
© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:redacao@serratalhada.net