PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
DE VILLA A SERRA

Por: site:www.fundacaocasadacultura.com.br
LINDA CIDADE AS MARGENS DO PAJEÚ
DE VILLA A SERRA


A HISTÓRIA DE SERRA TALHADA

Na época da colonização do nosso estado, os colonizadores que não dispunham de capital para instalar engenhos açucareiros ou até mesmo para plantar cana, começaram a dedicar-se à atividade pecuária, especialmente a criação de gado bovino.
Desta forma, a pecuária tornou-se uma atividade econômica que completava a do sistema açucareiro e passou a desenvolver-se em áreas longínquas, forçando assim um processo de interiorização e conseqüentemente a conquista dos sertões.
Nesse processo, o Rio São Francisco e o vale dos seus afluentes foram muito utilizados até as adjacências da cachoeira de Paulo Afonso.
Essa trilha foi seguida pelos colonizadores pernambucanos e baianos.
Segundo Capistrano de Abreu, na margem pernambucana, a Casa da Torre possuía 250 léguas de testada. Nesta faixa de terra conhecida como Sertão de Rodelas, existiram mais de 800 currais, na maioria pertencentes à Casa de Torre.
De acordo com a tradição histórica, um desses currais do potentado baiano, estava situado no sopé da Serra dos Cariris e outro pertencente a Agostinho Nunes de Magalhães, que fincou-se na região, por volta de 1730, localizava-se nas proximidades da Serra Talhada.
O curral do sopé de Serra dos Cariris, quase na cabeceira do Rio Pajeú, tomou o nome de Pajeú das Flores, que depois foi elevada a categoria de vila, tornando-se politicamente importante devido a sua fixação como cabeça da comarca do sertão pernambucano.
O outro, da Serra Talhada, situado no cruzamento das estrada que vão da Ribeira do Pajeú até as margens do São Francisco e dos estado da Paraíba até o estado do Ceará, iniciou-se seu desenvolvimento com a edificação de uma capela sob a invocação de Nossa Senhora da Penha. A capela foi construída defronte à casa grande da fazenda. Nos anos de 1789/90, por FiladelphIa Nunes de Magalhães, filha do casamento de Agostinho Nunes de Magalhães com uma nativa cariri. Para a edificação da capela da Penha fui utilizada a mão-de-obra escrava.
Em 1838, pela lei provincial número 52, de 18 de abril, ascendeu à categoria de freguesia desmembrada de Flores, transformada em distrito daquele município, sendo impulsionado pelo comércio do gado.
A Revolução Praieira, em 1848, se estendeu do litoral ao sertões, através do movimento liberal.
O coronel Francisco Barbosa Nogueira Paz, filiado ao partido liberal e mais vinte companheiros foram capturados. O povo de Serra Talhada que estava com a legalidade enviou um forte contingente e se saiu privilegiado. Prova disto é que no dia 20 de novembro, o delegado legalista telegrafou ao presidente da província dizendo que por falta de segurança na cabeça da comarca, havia conduzido os presos para a povoação de Serra Talhada.
Este fato vinculado a muitos outros de injunção política culminaram logo com o estabelecimento do município de Serra Talhada, sob a denominação de Vila Bela, através da lei provincial número 280, de 06 de maio de 1851.
Foi nomeado como primeiro intendente, o coronel Manoel Pereira da Silva; como primeiro juiz, o Dr. Joaquim Gonçalves Lima; como promotor público, o Dr. Marcos Ferreira da Câmara; como Tabelião, o Dr. Manoel do Nascimento Casado Lima e como Juiz de Paz, o Sr. Braz Nunes de Magalhães.
No ano de 1893, constituiu-se a autonomia do município e organizou-se a primeira câmara sob a presidência do Padre Antônio Gonçalves Lima. O nosso primeiro prefeito foi o Sr. Andrelino Pereira da Silva, o Barão do Pajeú.
Em 1911 foi eleita a divisão administrativa, ficando Vila Bella com três distritos: o da sede e mais os de São Francisco e Barro Vermelho, e em 1938 incluiu-se a estes, o de Sítios Novos (Bernardo Vieira). Ainda no mesmo ano, fixou-se a divisão territorial que iria vigorar no qüinqüênio 1939/1943, estabelecendo que o município de Vila Bella seria composto pelos distritos de Serra Talhada (sede). Bernardo Vieira, Pajeú e Tauapiranga, substituindo as denominações anteriores. Mas, o ano seguinte, 1939, pelo decreto Estadual número 386 de 15 de junho, a cidade passou a chamar-se definitivamente Serra Talhada
Hoje, fazem parte do território municipal 08 distritos, os quais são:


1. Serra Talhada (sede);
2. Bernardo Vieira;
3. Caiçarinha da Penha;
4. Luanda (Água Branca);
5. Tauapiranga;
6. Santa Rita;
7. Varzinha;
8. Logradouro.
9. Pajeú ( poço da Cerca)

CARACTERÍSTICAS

SITUAÇÃO DA SERRA

O município de Serra Talhada situa-se à altura do centro geográfico do estado de Pernambuco, na zona fisiográfica do sertão, microrregião do Alto Pajeú. Limita-se ao norte pelo estado da Paraíba; ao sul com os municípios de Floresta e Betânia; a leste com Calumbi e Triunfo e a oeste com os municípios de São José do Belmonte e Mirandiba.
Sua área de 2.954 km2 forma uma configuração triangular semelhante à do território nacional e representa 3% da área total do estado.
Dista 381 km em linha reta e 414 km pela Br-232 da capital do estado, e seu ponto mais alto atinge 481 m.


CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS

As condições atmosféricas caracterizam a existência de um tipo climático semi-árido, com a temperatura oscilante de 20 a 26 graus, médias mínimas e 36 a 37 graus, médias máximas. O índice pluviométrica oscila em torno de 600 mm, sendo que o período mais chuvoso corresponde ao equinócio de outono.
Na sua formação geológica, o Rio Pajeú, maior afluente periódico do São Francisco, em Pernambuco, serpenteia de nordeste para sudeste, flexionando pra o sul, na parte meridional do município, dividindo o seu território em duas partes mais ou menos iguais.

VEGETAÇÃO

Com referência à vegetação, uma conjugação de fenômenos dos elementos climáticos e perfil dos solos, produz uma paisagem constituída por espécies xerófilas nativas e outras exóticas que são adaptadas às condições de semi-árido, onde o índice pluviométrico é inferior a 700 mm. Entre as diversas espécies destacam-se a macambira, o caroá, a canela-de-ema, o pajeú, a jurema-preta, o angico, a baraúna, a favela, a aroeira, o umbuzeiro, o mandacaru e o xiquexique.

POPULAÇÃO

Segundo dado do último censo realizado pelo IBGE, no ano 2000, Serra Talhada possuía 70.877 habitantes, sendo 49.580 urbanos e 21.297 rurais.
Com um Crescimento de 1,33% ao ano.

SITUAÇÃO ECONÔMICA

AGRICULTURA


Na agricultura há cultivo de culturas temporárias (algodão herbáceo, feijão, cebola, tomate, mandioca, milho, sorgo, granífero) e permanente (algodão, arbóreo, banana, coco-da-bahia, laranja).
As principais lavouras de subsistência são o milho e o feijão.
As culturas frutíferas saíram do fundo dos quintais e dos sopés de serra para os perímetro irrigados, principalmente a banana.

PECUÁRIA

A pecuária é formada por rebanhos (eqüinos, caprinos, bovinos, ovinos, suínos, muares).

COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SAÚDE

A base econômica de Serra Talhada está melhor representada pelo vigoroso comércio local, que transformou-se em um pólo regional do comércio varejista e atacadista dos mais variados bens de consumo.
Trata-se de um mercado consumidor que abrange 42 cidades e uma população de aproximadamente 1 milhão de pessoas.
O setor industrial embora restrito, está voltado para a transformação de matéria-prima, vinculada praticamente à produção agropecuária, transformação de produtos minerais não-metálicos, metalúrgicos, madeira, mobiliário, vestuário, calçados e artefatos, produtos alimentares, bebidas, etc.
Outra atividade de peso na economia municipal, que também se caracteriza pela polarização na região é o atendimento médico-hospitalar, sendo, hoje, o quarto pólo médico de Pernambuco, atendendo praticamente em todas as especialidades médicas, além de contar com grande número de hospitais, clinicas, casas de saúde, consultórios e laboratórios.

SERRA TALHADA E O RIO PAJEÚ

O rio Pajeú nasce na Chapada da Borborema – no maciço dos cariris velhos – Serra da balança – entre PE/PB, divisor de águas, no município de Brejinho. O local onde nasce o rio é um buraco escuro com muitas pedras soltas e avermelhadas, está sempre seco, mas quando a temperatura baixa e chove, começa a minar.
Municípios banhados pelo Rio Pajeú desde a nascente até a foz no Rio São Francisco, na divisa de Floresta com Itacuruba (IBGE):
Brejinho, Itapetim, São José do Egito, Tuparetama, Ingazeira, Iguaracy, Tabira, Afogados da Ingazeira, Carnaíba, Flores, Triunfo, Calumbi, Serra Talhada, Mirandiba, Itacuruba e Floresta.

EDUCAÇÃO

Serra Talhada tem atualmente cerca de 144 escolas, sendo que 123 municipais, 10 estaduais, e 11 particulares atendendo a todos os graus de ensino, desde fundamental até o superior. Possui 857 professores que ensinam com dedicação a 21.395 alunos, segundo dados informados pela GERE – Sertão do Alto pajeú.
Temos uma Faculdade de Formação de Professores, a FAFOPST, que possui cursos para formar educadores nas áreas de Letras, geografia, História e Matemática.
A UFRPE conta com mais seis cursos.

As demais escolas de 2º grau de nossa cidade, oferecem basicamente os cursos de ensino fundamental, normal médio e ensino médio.
Dentre as escolas públicas as que mais se destacam são:
Colégio Municipal Cônego Torres
Escola Methódio de Godoy Lima
Escola Cornélio Soares
Escola Antônio Timóteo
Escola Solidônio Leite
Escola Irmã Elizabete, entre outras.
Neste aspecto, Serra Talhada cresce cada vez mais se polarizando com ótima demanda de escolas, alunos e professores.
A cidade conta também com cursos de língua espanhola e inglesa no CCAA, bem como várias escolas de informática.

CULTURA

A cultura serra-talhadense é muito rica e vasta em seus diversos segmentos, no campo poético, no campo da música, nas artes plásticas, destacando-se vários nomes como: Emigdio de Miranda, Moacir Santos, Assisão, Arnaud Rodrigues, Batoré, Rui Grude, etc.
Serra Talhada é conhecida com Capital do Xaxado. Isto deve-se ao fato desta dança ter nascido aqui no município e adjacências, criada pelos cangaceiros de Lampião.

Grupos de xaxado da cidade:

1. Grupo de Xaxado Cabras de Lampião
2. Grupo de Xaxado Maria Bonita
3. Grupo de Xaxado Cangaceiros do Pajeú
4. Grupo de Xaxado Cangaceiros de Vila Bella
5. Grupo de Xaxado Raízes do Cangaço
6. Grupo de Xaxado Manoel Martins

Grupos de Teatro:

1. CDP – Centro Dramático do Pajeú
2. ETEAST – Equipe Teatral de Serra Talhada
3. GTGS – Grupo de Teatro Gilvan Santos

Outros Grupos Culturais:

1. Banda Côngruos
2. Filarmônica Vilabelense
3. GAST – Grupo de Artesãos de Serra Talhada
4. Coral da Penha
5. Banda Vizzú
6. Grupo Arte & Dança
7. ASL – Academia Serra-talhadense de Letras
8. Temos muitos artistas cantores ex: Lila, Assizão,Rai, Noroba, Carlos e Caudas, Ivo Junior,
Vonir e Vonei, Cosmo dos teclados, Banda Congrus,
Banda Sabor de Morango, Banda Raios de Amor, Rui Grud , Enrique Estima , Edson Lima e outros.

Serra Talhada também se destaca pelo artesanato em cabaças, madeira, pedras, cerâmicas couro, cordas e mosaíco
A cidade é privilegiada em poetas modernos, são inúmeros os que batalham para publicar seus trabalhos sem sucesso, contudo, ainda registram-se alguns que conseguem vencer a barreira do anonimato.

TURISMO

Serra Talhada tem um invejável potencial turístico. Destaquemos os pontos mais importantes:

? Museu do Cangaço – No Sítio Passagem das Pedras, a casa que nasceu Lampião.
? A Casa da Cultura, com o Museu da Cidade.
? A Serra Talhada, que deu origem ao nome da cidade.
? A Igreja do Rosário, com a concha acústica. Marco zero da cidade. Foi lá que a cidade nasceu
? Mirante no topo da Serra
? Rampa de salto de Asa Delta
? Barragem do Jazigo, Saco, Cachoeira e Serrinha.

Dentro ainda do potencial turístico, destaca-se a culinária local com:
? Arroz vermelho com bode
? Rubacão ( Baião-de-dois)
? Tilápia Assada
? Mungunzá Salgado
? Tripa assada

PERSONAGENS DA NOSSA HISTÓRIA

A cidade é rica em personagens que se destacaram na história local, regional e nacional. Boa parte têm sua história preservada no Museu da Cidade, alguns merecem destaque especial como:

AGAMENON MAGALHÃES , INOCÊNCIO OLIVEIRA E OUTROS.

Desde a sua fundação, o município tem sido celeiro de inúmeros vultos da política regional e nacional, entre eles merece destaque especial a figura de Agamenon Sérgio de Godoy Magalhães, que foi Ministro da Justiça, no primeiro governo do Presidente Getúlio Vargas, em seguida Interventor do estado de Pernambuco e logo depois Governador eleito. Foi responsável, quando Ministro pela criação da CLT ( Consolidação das Lei Trabalhista ), homem progressista e futurista, centrou suas administrações no combate ao mocambo, construção de estradas e rodovias, visando a interiorização do progresso e construções de hospitais, como no caso de Serra Talhada, do Hospital Regional que hoje leva seu nome. Além de político, era formado em Direito pela Faculdade de Direito de Pernambuco e professor.

VIRGOLINO FERREIRA DA SILVA
LAMPIÃO

Virgolino Ferreira da Silva nasceu no dia 07 de julho de 1897, no Sítio Passagem das Pedras, em Vila Bella – Atual Serra Talhada – no sertão de Pernambuco. Uma série de desentendimentos com um fazendeiro vizinho resultou na morte do seu pai, no ano de 1920. foi, no seu dizer “hora de enterrar os mortos e cuidar dos vivos”. Arregimentou um grupo de rapazes e moças e pôs-se a fazer justiça com as próprias mãos, colocando em xeque o poderio dos coronéis. No dia 28 de julho de 1938, juntamente com sua amada, a Maria Bonita e mais nove companheiros, foram massacrados na Fazenda Angicos, no estado de Sergipe.
Figura polêmica de renome internacional. É até hoje estudado e pesquisado por historiadores do mundo inteiro.

RELIGIOSIDADE

PADROEIRA DA CIDADE

Opovo de Serra Talhada tem um carinho especial por Nossa Senhora da Penha. Prova disto, está a festa de Setembro, onde fiéis lotam a praça Dr. Sérgio Magalhães e saem pelas ruas em louvor à Santa Padroeira para pedir proteção, saúde, bênção…
A festa da Padroeira que começa no dia 29 de agosto e se estende até o dia 08 de setembro, reúne visitantes de várias cidades, tendo acontecido pela primeira vez no ano de 1790 e acontece até hoje sem nenhuma interrupção.

PÁROCOS

Oprimeiro padre de Serra Talhada foi o reverendo Francisco Barbosa Nogueira em 1836.
Os atuais párocos de Serra Talhada são: Monsenhor Afonso Carvalho, Padre Egídio Bisol, Padre Orlando e Padre Jorge Adjan.

DESTAQUE NA BELEZA

Serra Talhada é conhecida também pela beleza de suas mulheres, é famosa como cidade campeã da beleza feminina, dando três Misses Pernambuco em seqüência:
? Cilene Aubry – 1974
? Maria de Fátima Mourato – 1975
? Matilde Terto – 1976
A história de Serra Talhada é vasta, talvez infinita, por que todo dia, Serra Talhada faz História.

ADMINSTRAÇÃO

PREFEITOS

O primeiro Prefeito foi Andrelino Pereira da Silva (Barão do Pajeú), que governou de 1892 a 1895, o atual Prefeito é o Dr. Carlos Evandro Pereira de Menezes ( 2005 a 2008 )

HINO DE SERRA TALHADA
Letra: Professora Amália Rocha
Música: Maestro Luiz Benjamim

Rosa do sertão rude e agreste
Perdida no seio do Nordeste
A margem arenosa do Rio Pajeú
Entre a flor singela do mandacaru

Qual um novo oásis florescente
Do nosso sertão vasto e ardente
Todo viandante abriga a cidade
E dá confiança, carinho e amizade

És ó Vila, pequenina, porém, bela!
Junto ao rio que te beija com ardor
Destas plagas sertanejas, agreste flor
E à luz do sol tropical
De princesa do Sertão tens o titulo real

Vila Bella, ó queria Vila Bella!
Branco ninho de verduras engastadas
Ao sopé da rude Serra Talhada
Do granito do sertão
E de Pernambuco és
Certamente o coração! (bis)


© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:redacao@serratalhada.net