PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
JOAQUIM DE SOUZA MELO - QUINZEIRO,

Por: Câmara de Vereadores de Serra Talhada
BIOGRAFIA
JOAQUIM DE SOUZA MELO “QUINZEIRO”,

BIOGRAFIA

Joaquim de Souza Melo -Quinzeiro, nasceu na Fazenda Porteiras, deste Município, na época Vila Bela, hoje Serra Talhada, Estado de Pernambuco, no dia 11 de setembro de 1906 e faleceu no dia 25 de novembro de 1985, com a idade de 79 anos, nesta cidade, onde sepultado na tarde do mesmo dia. Era filho legitimo de Henrique de Souza Melo e Ana Nunes de Souza, grande fazendeiro e pecuarista da região de Serra Talhada-PE, onde desenvolveu, e desde menino, dedicou a família e aprendeu a trabalhar na agricultura e pecuária na referida fazenda, junto com seus irmãos e genitores: O casal Henrique de Souza Melo e Ana Nunes de Souza contratou professor particular na sua própria fazenda para cultura dos seus filhos sendo Sete (sete) filhos: 5 (cinco) homens e 2 (duas) mulheres e são eles: Antonio de Souza Melo (Tonheiro), Enoque de Souza Melo, Francisco de Souza melo (Lopinho), Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro), João de Souza Melo, que exerceu a função de Escrivão do primeiro Cartório de Serra Talhada, as irmãs Diolinda de Souza Melo (Diola) e Maria de Souza Melo (Marice), todos casados e tiveram vários filhos.

No dia 14 de fevereiro de 1928, casou-se com sua sobrinha Joana Nunes de Souza, filha legítima de José Tomé de Souza Ramos e Antonia Nunes de Souza, onde permaneceu morando na fazenda Porteiras e em seguida foi na fazenda Baixo, e que depois veio morar na cidade, onde logo se estabeleceu no ramo do comércio com uma mercearia, no ano de 1929, e que a partir daí desenvolveu-se no comércio e passou para o ramo de tecidos e chapéus e atualmente no ramo de Ferragens e materiais de Construções, na praça Dr. Sergio Magalhães, 695- Centro, na cidade de Serra Talhada – PE, onde conseguiu criar e educar a sua família e seus filhos, e até hoje continua sob a direção dos seus legítimos herdeiros.

O casal Joaquim de Souza Melo e Joana Nunes de Souza tiveram 18 (dezoito) filhos e criaram-se 10(dez), dos quais são eles: Luis de Souza Melo -Administrador de Empresa, Armando, Iracy e Regina de Souza Melo – Funcionários públicos estaduais, Dr. Hildebrando de Souza Melo - Médico, José de Souza Melo – Funcionário Público Federal, Antonio de Souza Melo (in-memorian) – Motorista, Maria de Souza Melo – Domestica, Manoel e Rafael de Souza Melo – Comerciantes, todos casados e tiveram vários filhos, como netos e bisnetos, vale salientar que todos os filhos estão servindo muito ao nosso Estado, ao nosso município, e porque não ao nosso Brasil.

Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro), foi administrador do Patrimônio da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, nossa Padroeira, durante 24 (vinte e quatro) anos na época pertencente à Diocese de Pesqueira, e hoje Afogados da Ingazeira –PE e que durante esse período nunca recebeu nenhuma remuneração, isto é, sempre gostou de servir a comunidade e ao município por amor e pelo progresso da cidade.
Foi vereador e secretário da câmara Municipal de Serra Talhada – PE durante 08(oito) anos, isto é, de 11 de novembro de 1947 a 1955, servindo ao município e a comunidade, e que também na época não se tinha nenhuma remuneração do cargo que exercia, como representante da família procurou com amor servir a todos os segmentos da sociedade, como representante honesto e dedicado ao desenvolvimento do município de Serra Talhada –Pernambuco.

Foi fundador e criador junto com o Dr. Gilson Nunes de Souza, do Sindicato Rural e Cooperativa Agro-Pecuária Ltda, do município, onde no Sindicato Rural, exerceu os cargos de Suplente de Delegado Representante: Secretario por duas vezes, suplente do diretório e por último, presidente do Sindicato no período de 1973 a 1983, perfazendo um total de 12 (doze) anos, também sem nenhuma remuneração; da cooperativa Agro-Pecuária Ltda, foi associado e exerceu por eleição a função de Presidente da Assembléia Geral Extraordinária e da comissão de reestruturação da cooperativa em 1983, e que depois de ter sido eleito Vice –Presidente a partir de 04 de setembro de 1983, onde acumulou também o cargo de gerente da referida cooperativa até a dada de 25 de novembro de 1985, quando ocorreu o seu falecimento. Observa-se que foi homem voltado ao desenvolvimento da sociedade, da comunidade, do município da família com serenidade, honra, dignidade e amor à causa pública, e como gratidão e agradecimento por tudo que fez em beneficio do município, o presidente da Câmara Municipal de Serra Talhada, na época Expedito Eliodoro da Silva, e todos os vereadores que fizeram parte da Comissão de Justiça e Redação, lhes prestaram homenagem colocando e aprovando conforme a lei 643/87, o nome da nova Câmara Municipal de Serra Talhada com o seu nome: Câmara Municipal, Casa Joaquim de Souza Melo (Quinzeiro) de Serra Talhada – PE (in-memorian).

© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:redacao@serratalhada.net