PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
HOMENAGEM AO VAQUEIRO ZÉ MÁRIO DA EMA

Por: Mário Olímpio ( sobrinho e afilhado)
Ser amigo dos amigos e nunca fugir do perigo, Zé Mário nos ensinou.

HOMENAGEM AO VAQUEIRO ZÉ MÁRIO DA EMA

José Mário de Souza, fazendeiro e criador na tradicional fazenda Ema, era filho de Mário de Souza Ferraz e América Joaquina de Jesus, pertencia ao ramo da família Souza Ferraz que se estabeleceu às margens da fazenda Ema na região da antiga Vila de Nazaré, berço de grandes heróis no combate ao bando de Lampião.
Homem honesto, e por isso respeitado pelos seus semelhantes. Trabalhador acostumado ao cultivo da terra e às dificuldades de fazer pecuária no semi-árido, tornou-se um forte na mais perfeita acepção euclidiana onde diz que : “ O sertanejo é antes de tudo um forte”.
Nascido aos pés da imponente Serra do Pico, ficou órfão de pai aos 14 anos, assumindo desde cedo a responsabilidade de ajudar a criar seus irmãos, onde por força do destino nasceram quatro mudos, mas ele sempre teve um carinho especial por todos e dentro de suas condições nunca deixou faltar nada para eles.
De uma irmandade numerosa, todos vinculados à terra dos seus ancestrais, José Mário exercia sobre eles uma liderança que fazia de sua família um exemplo de união e solidariedade. Deixou aos seus familiares o exemplo de cidadão integrado ao seu tempo e ao meio social.
Ser amigo dos amigos e nunca fugir do perigo, Zé Mário nos ensinou.
Estava sempre presente em todos os acontecimentos de Nazaré e principalmente da família Ferraz.
No seu curral, ele mandou pintar com muita satisfação a frase: “O Rei do Gado”, prova do seu amor pelo o rebanho, de algumas cabeças de gado, que possuía.
Tinha orgulho quando vinha a Nazaré montado em seu querido cavalo, amigo de muitas caminhadas, com o qual visitava toda a redondeza da Ema, e juntava seus animais.
Sua relação com o cavalo e com o gado vem desde o tempo de criança, pois seu pai, que também chamava-se Mário foi um dos melhores vaqueiros do seu tempo.
Os seus familiares e a comunidade a que pertencia, sentem sua falta, embora guardem a certeza de que empreendeu a grande viagem de retorno ao seio do Criador, o que os conforta.
Por tudo que José Mário representou para a nossa sociedade, tendo falecido na madrugada do dia 06 de dezembro de 2006 na cidade de Serra Talhada e sepultado no cemitério da Fazenda Ema, foi homenageado pela Câmara Municipal de Floresta no dia 08 de dezembro de 2006 com voto de pesar à sua família.
E hoje prestamos-lhe esta homenagem no dia da festa dos vaqueiros de Nazaré do Pico, pois sabemos que o Vaqueiro Zé Mário continua aboiando e pegando gado lá no céu.
Fica em nossos corações as lembranças e as boas recordações do que juntos vivemos.
Homenagem dos seus familiares: irmãos, sobrinhos, tios, primos, afilhados e amigos.
© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:redacao@serratalhada.net