PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
NEGÓCIOS NO FIO DO BIGODE ( O VALOR DA PALAVRA)

Por: Geraldo Antonio Polito
"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto..."

Se você não tem condições de abraçar uma empreitada, é melhor não participar e manter sua boa reputação.

"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto..."
Ruy Barbosa

Às vezes é preferível deixar passar um negócio e manter a reputação, do que assumir compromissos que não poderão ser cumpridos. Veja como o cumprimento da palavra empenhada pode representar a vantagem que você precisa para vencer neste mercado cada vez mais competitivo. Você usa bigode? Não importa, pois essa opção depende do fato de você ser ou não mulher, de gosto e do conjunto mais ou menos harmonioso de sua fisionomia. Você cumpre a palavra que empenha? Agora sim, independentemente do seu estilo e do fato de você ser homem ou mulher, sua resposta importa muito e fará toda a diferença. Uma palavra em si, no seu sentido literal, pode ter muitos significados, especialmente numa língua complexa como a nossa, em que o mesmo vocábulo pode, às vezes, comportar diversas interpretações. Mas, a palavra empenhada não - ela só pode identificar um único símbolo: a sua verdade. Ficou um pouco distante o tempo em que o bigode era uma espécie de significado de honradez, de caráter, de honestidade. Porém, é muito atual o sentido que sempre se deu à expressão "assinar com o fio do bigode". Até as mulheres, que de maneira geral não usam bigode (e falo de maneira geral porque algumas têm - e como dizia meu avô: com mulher de bigode nem o diabo pode), em determinadas circunstâncias também se valem dessa expressão para dizer que estão empenhando a palavra.

Se você for empresário, executivo ou estiver se preparando para assumir essa função, não importa onde esteja, ao negociar produtos ou serviços estará sempre em busca de alguém que empenhe a palavra e cumpra com o que prometer. E palavra aqui não significa apenas uma assinatura, mas sim o sentido moral, capaz de diferenciar a pessoa de caráter, honesta, que cumpriria o acordo não importando o fato de ter ou não assinado um compromisso com você. Lógico que você não irá fechar um negócio sem a assinatura da outra parte, mas pouco adiantará a assinatura se a pessoa não tiver intenção de cumprir a palavra empenhada. Acumulam-se os exemplos de contratos, aparentemente muito bem-feitos, que, por um ou outro motivo, não foram honrados ou foram protelados de tal maneira a representar vultosos prejuízos. E a justiça está aí para confirmar, exceto nos casos de má interpretação do acordo, que nem tudo o que foi escrito e assinado seria naturalmente honrado por quem não pretendia cumprir a palavra. Tenha sempre em mente que o caráter de uma pessoa não muda por causa de uma assinatura. E os bons negócios são aqueles feitos na base da parceria, da credibilidade, da palavra empenhada.

Procurando quem cumpre a palavra

No processo de negociação, além do contrato e da assinatura, existe a busca de um compromisso que pode ser manifestado por expressões como "esse contrato é no fio do bigode", que exprime o grau máximo de honradez da pessoa em relação ao acordo que está sendo concretizado e que, pela maneira como a palavra foi empenhada, não existe possibilidade de se voltar atrás para romper o que foi acordado. Subentende-se um pacto que levará as partes envolvidas até a concretização do que foi combinado. Essa conduta cria um sentimento de confiança que se caracteriza como um princípio que levará as partes a negociar a partir da pressuposição da existência da credibilidade. Esse comportamento é tão importante como alicerce em todas atividades humanas que deve ser considerado fundamental no processo de formação das pessoas desde a sua mais tenra infância. Não há nada mais confortável e mais tranqüilizador do que lidar com pessoas que tenham no seu caráter e na sua personalidade o importante compromisso de assumir total responsabilidade diante das decisões que tomar.
Quando você precisar levar adiante qualquer projeto que se baseie na palavra, seja ou não garantido por um contrato, procure obter o máximo de informações, principalmente com pessoas que tiveram experiência com a outra parte. Dessa forma, você irá diminuir muito as chances de se frustrar por causa do não cumprimento da palavra empenhada.
É encorajador e gratificante trabalhar num ambiente onde o procedimento da palavra empenhada e cumprida é a regra. A conseqüência natural dessa conduta no ambiente corporativo é ingrediente altamente positivo em direção à realização de metas, adaptação às constantes mudanças e superação de desafios.
Assim, é fácil deduzir que, se a palavra, no sentido de compromisso assumido, não estiver devidamente assimilada pelas partes, pode funcionar como fator desestimulante para aquele que precisa ter confiança de que seus projetos não encontrarão obstáculos a partir do que estiver sendo contratado. Como você imagina que se sentiria uma pessoa que, após ter confiado na palavra de alguém, percebe que estava enganada e que, por causa da palavra não cumprida, precisará alterar seus planos iniciais e talvez até assumir gastos que não foram planejados?

Palavra empenhada

Por isso, quando você empenhar sua palavra deverá transmitir a sensação de que o que está sendo contratado é absolutamente inquestionável. Essa atitude reiterada dará a você a reputação de uma pessoa confiável e se constituirá no mais precioso patrimônio a que se poderia aspirar. E não espere para agir assim apenas nas grandes causas, pois a boa reputação é construída no dia-a-dia, a partir das atividades mais simples e elementares. Um aparentemente ingênuo "deixa comigo" que seja negligenciado poderá comprometer sua imagem e fazer com que as pessoas hesitem diante de suas promessas. E se posso dar um conselho mais amplo, mesmo que você tenha de assumir prejuízos por causa de sua palavra empenhada: prefira sempre o prejuízo, pois será muito mais fácil recuperar valores financeiros do que a reputação comprometida.
Mesmo sabendo que você tem consciência da relevância de cumprir a palavra empenhada, é importante ampliar essa reflexão para poder considerar com responsabilidade cada vez maior. Ao participar de um processo de negociação, saiba exatamente quais são os pormenores que estão envolvidos no projeto e as conseqüências que assumirá depois de empenhar a palavra, pois a qualidade e o tempo de realização do empreendimento estarão associados com o compromisso assumido e a sua credibilidade. Portanto, se, depois de analisar a responsabilidade da sua participação, concluir que não terá condições de abraçar aquela empreitada, talvez seja preferível ser sincero e não participar. Para vencer neste mercado cada vez mais competitivo, onde as pessoas começam a sentir que não vale a pena manter a palavra, por causa dos inúmeros exemplos que desmoralizam a importância de cumprir os compromissos assumidos, sob nenhuma hipótese permita qualquer desvio de rota que possa prejudicar seu caráter e sua postura de não voltar atrás à palavra empenhada. Cumpra-a a qualquer custo e associe a sua imagem ao tradicional e sempre presente conceito de assinar com o fio do bigode.

Geraldo Antonio Polito é médico e consultor em Técnicas de Negociação.

Esse artigo foi publicado na Revista Vencer nº 54




"Permitida a reprodução somente pela internet e desde que citada a fonte - www.polito.com.br"

© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:redacao@serratalhada.net