PÁGINA INICIAL
  Bate-Papo
  Jogos Online
  NOTÍCIAS DE CAPA
  O MUNDO
  BRASIL
  POLÍTICA
  CRESCIMENTO PESSOAL
  MEIO AMBIENTE
  BONS NEGÓCIOS
  CIDADE
  NOSSA GENTE
  CULTURA
  FOTOS DE SERRA TALHADA
  ESTUDANTES NA REDE
  CÂMARA DOS DEPUTADOS
  TRADUTOR DE LÍNGUAS
  LISTA TELEFÔNICA
  FALE CONOSCO
  LOGIN
  WEBMAIL
          SITES ÚTEIS
Genealogia Pernambucana
Site Política para Políticos
Site Gramsci
Jornal do Comércio
Concursos Públicos
Site Jurídico.com
Site Jornal Digital
Site Correio da Cidadania
Site Carta Capital
Site Caros Amigos
Site Futbrasil.com
História de Serra Talhada
Site da IstoÉ
Site Veja Online
Site O Dia
Estatística do site
Casa da Cultura Serra Talhada
Busca de CEP
Trabalhos Escolares
Rádio Cultura FM
Rádio Lider do Vale FM
Rádio Vilabela FM
Rádio Serra Talhada FM
Rádio Nova Gospel
Rádio A Voz do Sertão
Grande Loja (GLEB)

Por: GLEB
Campanha S.O.S CHUVA 12/2021
História da Grande Loja (GLEB)
29/01/2019
Ata de 22 de Maio de 1927, da sessão de instalação da Grande Loja Simbólica do Estado da Bahia.234

As dez horas, presentes trinta e um maçons membros das Lojas deste Oriente, dentre eles os veneráveis das RReg.'. LLoj.'. União e Segredo, Udo Schieusner, Filhos de Salomão, Fidelidade e Beneficência, Força e União 2a e União e Justiça no templo do edifício maçônico, assumiu a presidência o Pod.'. Irmão Dr. A. J. de Souza Carneiro 31, que expoz a necessidade da criação de uma Grande Loja neste Estado, de acordo com a idéa neste sentido levantada pelo PodIrmão Dr. Francisco Borges de Barros 18, no seio da nossa co-irmã União e Segredo e de igual modo o tem feito em outras co-irmãs e em sessão de 13 do corrente, primeira reunião convocada pelo mesmo em que expondo o motivo, foi nomeada uma comissão, chefiada pelo Pod Irmão que fala, para apresentar as bases da criação da Grande Loja; assim vem ora desobrigar-se da incumbência expondo aos dignos maçons presentes que a referida Grande Loja será fundada sob os auspícios do Sup Conselho do Rito Escossez; será independente e soberana, dentro do symbolismo, e nesta reunião será declarada instalada e constituída a sua administração provisória.

Aprovadas pelos presentes, as indicações apresentadas pelo presidente, este declarou que em vista do resolvido ia ser escolhida a administração provisória da Grande Loja que por deliberação dos presentes foi assim aclamada:

Grão Mestre - Dr. Francisco Borges de Barros, Grande Iniciador Escossez - Dr. A. J. de Souza Carneiro, Grande Legislador - Alfredo da Silva Brim, Grande Juiz - Dr. Ernesto Sá de Bittencourt Câmara, 1° Grande Vigilante - Dr. João da Costa Chagas Filho, 2° Grande Vigilante - Dr. Manoel Dias de Moraes, Grande Secretário - Sadi Carnot Brandão, Grande Chanceller -Vitalino Cândido de Almeida, Grande Thesoureiro - Perfecto Bonzon Cavadas, Grande Hospitaleiro - José Luiz Marques, Grande Mestre de Cerimonias do Oriente - Rafael Costa Lima, Grande Mestre de Cerimonias das Solenidades - Rafael Palumbo, Grande Luz Auxiliar - José Prudencio F. de Carvalho.

Proclamada assim a administração, assume o Pod Dr. Francisco Borges de Barros a presidência na qualidade de Grão Mestre, o qual agradece a honra que acaba de receber, dizendo que não era o seu intento, trabalhando para a criação da Grande Loja, ambicionar nenhum lugar de destaque, mas sim ver o progresso e a libertação da Maçonaria neste Oriente, por isso desejava que ocupasse o lugar de Grão Mestre, maçon de maiores serviços e cuja posição de representação no mundo profano pudesse melhor dar nome e destaque á novel agremiação.

Sente-se, entretanto, imensamente satisfeito em ver em realidade a sua aspiração; para cujo fim encontrou o apoio decidido nos veneráveis das oficinas deste Oriente e em maçons de grande merecimento.

Tem ainda o prazer de cientificar que recebeu as adesões das lojas do interior tanto por telegrama como com á remessa das atas das sessões em que manifestaram adesões pela criação da Grande Loja.

Foi justificada e aprovada a seguinte proposta: "Propomos que seja lançado na ata da sessão de hoje um voto de louvor e profundo reconhecimento ás lojas União e Segredo, Fraternidade Bahiana, Fidelidade e Beneficência, Força e União 2a, Filhos de Salomão, Udo Schieusner, União e Justiça e as adormecidas Abrigo da Humanidade e Caridade Universal pela ação e colaboração decisivas para a criação da Grande Loja com o concurso extraordinário prestado ao Dr. Francisco Borges de Barros, que foi o pioneiro da redenção do nosso symbolismo maçônico. - Carlos Maron - Prudencio de Carvalho".

Ficou resolvido a remessa de telegramas ao Poderoso Grande Comendador Dr. Mário Bhering e ao Grão Mestre da Ordem comunicando a instalação da Grande Loja.

Por fim o Sereníssimo Grão Mestre agradecendo a presença de todos e a confiança imensa nele depositada, disse esperava que sem ódios nem ressentimentos, mas com unidade de vistas e boas intenções se fizesse a consolidação da Grande Loja da Bahia e dá por finda a sessão. E eu, J. Prudencio de Carvalho, servindo de Secretario, lavrei a presente aos 22 dias de Maio de 1927 (e v).

Obs. - Assinaram a ata, além dos irmãos da diretoria empossada, ainda os seguintes obreiros: Almiro Américo da Silva, Antônio Lino da Rocha, Dr. Archimedes Marques, Carlos Maron, Euthymio da Cruz Baptista, Dr. França Rocha, Germano Fritz Hupsel, João Baptista de Oliveira Costa, João de Alencar Araripe, João Moutinho, Joaquim Antônio da Fonseca, Joaquim da Costa Freitas, José Augusto Rodrigues, José Francisco de Almeida, Manoel Martins dos Santos, Maximino Barletta, Paulilio Fernandes, e Serafim Viliaça.

© Copyright  Mário Olímpio 2003-2014
INDEXBrasil - Serviços de Internet.
Todos os direitos reservados, permitida a cópia de
conteúdos, desde que divulgada a fonte.
e-mail:[email protected]